29.04.2020 - Post : Por que fornecer alimentos distrativos na dieta de alguns animais?

Alguns animais de estimação como os roedores (hamsters, gerbil, chinchilas, porquinhos da índia) e os lagomorfos (coelhos) possuem alguns hábitos específicos, como o de roer qualquer material que encontram pelo seu caminho e também possuem dentes incisivos que crescem constantemente e precisam ser desgastados.

A maioria desses animais em estado selvagem, passam boa parte do dia procurando alimento, mas em nossos lares eles passam a maior parte do tempo dentro de gaiolas ou cercadinhos e isso exige que eles façam exercícios e atividades que os estimulem mentalmente, evitando dessa forma o estresse e o sobrepeso.

Pensando nas necessidades acima desenvolvemos o Nutrihome®, disponível em 4 tamanhos (casa, P, M e G) para se adequar ao tamanho do animal. É um alimento distrativo que serve primeiramente como complemento alimentar, composto por feno de alfafa, cenoura, maçã e beterraba desidratados e os grânulos de alimento completo sendo uma fonte extra de fibras, proteína, vitaminas e minerais e também auxilia no desgaste dos dentes. O material que dá a estrutura ao Nutrihome® é o papelão, que após os animais consumirem os alimentos que estavam agregados, podem brincar, picar, raspar ou roer e dessa forma se distraem e são estimulados mentalmente. Também servem como esconderijo e alguns animais chegam a dormir dentro deles.

WhatsApp Image 2019-08-13 at 09.33.52 (2)              WhatsApp Image 2019-08-13 at 09.33.52

Fotos: Isa Maria

Devemos ter em mente que o ato de dar comida ao animal de estimação não é apenas uma questão de garantir que ele receba os nutrientes que necessita, mas também deve ser mentalmente estimulante e interessante para o animal. Baseado nisso deve-se sempre oferecer alimentos que promovam este benefício. Além dos alimentos distrativos procure alterar a forma de oferecer o alimento completo no dia-a-dia, por exemplo: coloque em lugares diferentes do recinto que o animal vive, ou até mesmo colocar o alimento dentro de recipientes ou brinquedos, instigando o animal a procurar pela comida e proporcionar desta forma situações que ocorreriam em seu ambiente natural. É importante ressaltar que os alimentos distrativos não substituem o alimento completo.

 

Texto: Samara Mostafa

Zootecnista da Nutricon

 

Bibliografia: Rodrigues, A. M. Particularidades na alimentação de animais de companhia. Escola Superior Agrária, Quinta da Sra. de Mércules. Castelo Branco. Portugal.

Voltar