06.12.2019 - Post : Por que utilizar antifúngico nos alimentos?

Os aditivos são substâncias adicionadas aos alimentos com a finalidade de conservar, intensificar ou modificar suas propriedades, sem prejudicar seu valor nutricional. Os conservantes prolongam o período de conservação dos alimentos, protegendo contra a deterioração causada por micro-organismos.

Os antifúngicos são classificados como aditivos tecnológicos, com a função de conservar os alimentos, prevenindo ou inibindo os estragos causados por fungos, eles evitam a produção de micotoxinas (substâncias tóxicas produzidas por bolores ou fungos) e a perda do valor nutritivo.

A presença de micotoxina no alimento não está necessariamente associada à presença de fungos, ou seja, pode haver a presença de fungos sem que haja a produção de micotoxinas e a micotoxina pode permanecer no alimento mesmo após o desaparecimento do fungo. Falaremos mais sobre as micotoxinas em outro post.

O crescimento de fungos nos alimentos destinados aos animais de estimação pode causar a oxidação das vitaminas e lipídeos, reduzir o nível de energia do alimento e alterar o perfil de aminoácidos, ocasionando problemas metabólicos e problemas de saúde nos animais que consomem estes alimentos contaminados.

Para prevenir o crescimento de fungos é essencial a utilização de antifúngicos nos alimentos que ficarão estocados por longos períodos e a estocagem deve ser realizada em excelentes condições.

Para identificar os antifúngicos nas composições dos alimentos busque por: ácido propiônico e seus sais, ácido acético, ácido fórmico e seus sais, formaldeído, diacetato de sódio, ácido ascórbico.

 

Bibliografia:

Butolo, J. E. Qualidade de ingredientes na alimentação animal. 2010. 2a Edição. Colégio Brasileiro de Nutrição Animal. Campinas.

Voltar