29.01.2020 - Post : Para que servem proteínas e aminoácidos?

As proteínas são nutrientes importantes para promover o crescimento adequado e manter o bem-estar do animal. Elas são moléculas grandes e compostas por diversos aminoácidos.

Os aminoácidos são divididos em dois grupos: essenciais e não-essenciais. A diferença entre esses dois grupos é que os não-essenciais podem ser sintetizados pelo organismo do animal em quantidade necessária para satisfazer suas exigências nutricionais, enquanto que os essenciais devem ser incluídos na dieta; para peixes e aves são: lisina, metionina, treonina e triptofano.

A qualidade da proteína é determinada pela composição e equilíbrio dos seus aminoácidos essenciais e a sua digestão. O importante é a qualidade e não a quantidade da proteína que é utilizada no alimento, por exemplo: existem alguns ingredientes que possuem elevada porcentagem de proteína bruta, porém a composição de aminoácidos é deficiente e isso é ruim para o animal.

As proteínas apresentam muitas funções no organismo dos animais. Elas são os principais componentes estruturais dos pelos, penas, muco, pele, unhas, tendões, cartilagens e ligamentos. Também estão envolvidas na atividade dos músculos, nos processos de cicatrização, na fabricação de enzimas, alguns hormônios são compostos por proteínas e no sistema imunológico, participam na produção de anticorpos que aumentam a resistência contra doenças.

Na formulação dos alimentos para animais de estimação é utilizada a combinação de vários ingredientes que são fontes de proteína, tais como: farinha de peixe, farinha de salmão, farinha de lula, concentrado proteico de soja, farelo de soja, proteína isolada de soja e ovo. Essa combinação das proteínas analisando as deficiências e os excessos de seus aminoácidos permite que um alimento seja formulado com um perfil proteico de alta qualidade.

Dietas deficientes em proteína e desbalanceadas em aminoácidos essenciais podem prejudicar o desempenho, a saúde e a resposta imunológica do animal, assim como o consumo em excesso também é prejudicial. No caso dos peixes, esses aminoácidos consumidos em excesso e não utilizados pelo organismo são excretados pelo animal em forma de amônia, que por sua vez, em altos níveis causam intoxicação, estresse e desequilíbrio da água.

Alimentos balanceados devem conter teores proteicos adequados a cada espécie respeitando sua fase de desenvolvimento. Em alguns períodos da vida, tais como, nas fases de crescimento e reprodução os animais necessitam de maiores quantidades de proteínas, geralmente as exigências de proteínas diminuem com o crescimento e envelhecimento do animal.

Nas formulações das dietas para peixes de estimação utilizamos o conceito da proteína ideal. A vantagem da utilização deste conceito é fornecer uma porção adequada de aminoácidos, que será absorvida pelo metabolismo e evitará o desequilíbrio deles, fator que pode resultar em deficiência ou toxidade para os peixes e menor excreção de nitrogênio na água devido à redução do nível de proteína do alimento.

 

Texto: Samara Mostafa

Zootecnista da Nutricon

Referência:

  • Fracalossi, D. M.; Cyrino, J.E.P. Nutriaqua: Nutrição e Alimentação de Espécies de Interesse para Aquicultura Brasileira. Ministério da Pesca e Aquicultura, 2012.
  • Kubitza, F; Kubitza, L. M.M. Saúde e manejo sanitário na criação de tilápias em tanques rede. 2013. 1a Edição. Jundiaí. 
  • Wortinger, A. Nutrição para Cães e Gatos. 2009. 1a Edição. Editora Roca. São Paulo.
Voltar